terça-feira, 5 de abril de 2011

LEMBRANÇAS



Vem dos sons dos violões
Roubando rosas pela estrada
Esqueci os risos amargos
Ficando com o doce das gargalhadas.

Do destino nada sei
Esqueci o amor, se tive...
E nessa angustia piso de leve
E nesse tempo talvez não volte.

E se sinto na carne a vida
São as ementas dessa delicada ferida
E quando vejo brilhar a lua
Seus verdes olhos me fitam

E esbanjo um meio sorriso
Lembrando do café amargo
Onde os muitos foram tantos
E hoje só saudade e lembrança
Vem me visitar quando caí a tarde

Gustavo Sinder

5 comentários:

  1. Lembranças são eternas e ninguém as pode tirar do coração!

    ResponderExcluir
  2. Dentro dos andares
    caminhos leves
    desconhecido
    doces amares
    derreter de neves
    nós - esquecidos ♥


    Muito lindo, carinho ^_^•

    ResponderExcluir
  3. Amo poesias! Adorei seu blog e estou seguindo-o... por favor, não fuja, tá? Bjkas!

    ResponderExcluir

Mengoooooooo

Mengoooooooo
Ser Flamengo é ser humano e ser inteiro e forte na capacidade de querer. É ter certezas, vontade, garra e disposição. É paixão com alegria, alma com fome de gol e vontade com definição. Artur da Távola