quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Morena de Jacarepaguá


Bordei um poema para te imaginar
Flutuando na doçura do olhar
Da moça de Jacarepaguá
Que tem os olhos repletos de candura
E um turbilhão envolvente na cintura
Dentro da alma pode se ver
A cada segundo uma flor nascer...

Eis aqui a poesia
Ornada num sorriso afoito
Nos braços de um bom alento
No abraço que dado na noite
Quando te chamei de encantada
E falei de seus olhos baixinho:
_Besourinhos da mata!
No rosto o sorriso sem graça
Enquanto no salão seu corpo bailava

Te conheci dançando um samba
No balanço que arrastou a madrugada
Tão alegre e tão formosa
De coração borbulhante
Presenciei a mulher
Virando versos e prosas
Canções, rimas e trovas

Morena libriana
Que seu rumo nunca mude
Vamos passear no céu
Pisar o verde da mata
Pedindo permissão ao tempo
Ficando ao sabor do vento
De sentir a emoção sem letra

Que em sua alma passeia
Na noite que a luz clareia
No destino ninguém manda
E no batuque do pandeiro
Será pra sempre meu bom tempero
Meu chamego e meu cheiro
Meus olhos iluminando
Esse olhar de luz morena

E sejamos felizes bem mais
Do que o tempo que ficou pra traz
E por esses olhos
Invento um vento pra ventar
Algazarras de passarinhos
Que venham passarinhar
Chuva que molhe as moças,
Que passeiam em Jacarepaguá
Para que a semente floresça
E de mim nunca se esqueça
Pois...
Quem é bamba nasce feito
Quem tem guias
Sempre sabe aonde chegar!

Gustavo Sinder

2 comentários:

  1. Deliciosa cadência.
    Um grande bj

    ResponderExcluir
  2. Aff, lindo Gustavo! Só a agradecer! Bjs, Erica

    ResponderExcluir

Mengoooooooo

Mengoooooooo
Ser Flamengo é ser humano e ser inteiro e forte na capacidade de querer. É ter certezas, vontade, garra e disposição. É paixão com alegria, alma com fome de gol e vontade com definição. Artur da Távola