sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O coração do poeta .


Ah...
Quem já morou num coração poeta
Sabe que de lá jamais vai sair.
Sabe do encanto afetuoso da boca da noite
E de ser sempre lembrado nas noites claras de luar

E quando a chuva toca o chão, cheirinho de terra ascende o ar.
O poeta deixa as lagrimas em sua face caminhar ...

Ah...
Quem já brilhou nos olhos de um poeta
Sabe que o verso sempre vai maravilhar
Sabe que o mar serenou, sabe que o verso se deixou,
Num prosear entre os astros num balanço a beira mar.

Ah...
Quem já espetou um espinho na dor
Sabe que o passar do tempo nem de perto vai apagar
Tanta ternura embrulhada em carinhos prontinhos para se dar

Quem já viveu pertinho de uma ilusão
Aonde passarinhos vêm beijar as mãos
Sabe que o tempo passa, mas não apaga...
Nem um pouco seu nome que arranha meu coração



Por isso o dia que o vento tocar seus lábios
E um arrepio rondar seu corpo
É o poeta , beijando flores e minutando um poema,
Pensando em você...
Gustavo Sinder

6 comentários:

  1. Que imagem linda e tuas palavras dançaram para meu encanto. Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Espetacular!
    Bom final de semana!
    Abçs
    Dani

    ResponderExcluir
  3. Uau! Feliz essa mulher! (=
    Beijo, Gustavo.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Mengoooooooo

Mengoooooooo
Ser Flamengo é ser humano e ser inteiro e forte na capacidade de querer. É ter certezas, vontade, garra e disposição. É paixão com alegria, alma com fome de gol e vontade com definição. Artur da Távola